Intercâmbio, fazer ou não?

quinta-feira, junho 13, 2013



Gente, mês que vem estou indo embora já, acreditam? Meu coração está totalmente perdido. Sinto tanta saudade de casa e principalmente dos meus pais... Mas por outro lado queria poder ficar mais, sair mais com os meus amigos daqui, curtir o karaoke, rir das piadas dos professores T______T Enfim, já que o intercâmbio chega ao fim em algumas semanas vou finalmente postar o texto que estava guardando já há um tempo.

Meu sonho, desde que entrei na faculdade, era fazer intercâmbio, e não pra qualquer lugar, tinha que ser o Japão! Muitos dos meus colegas de turma também viajaram através da faculdade, para Portugal, para França, Rússia... Mas outros tantos amigos meus não tem coragem de passar tanto tempo longe de casa. Agora que estou aqui, vejo pessoas que nunca mais querem voltar, vejo outras que não veem a hora de ir embora. Fazer intercambio não é fácil por diversos motivos e uma pesquisa bem profunda e planejamento são a chave para não se arrepender no meio do caminho.

São diversos pontos que você deve levar em consideração. O primeiro deles provavelmente será o dinheiro. Mesmo ganhando bolsa de estudos, os gastos, antes mesmo da viagem começar, podem ser bem altos. Documentação, passaporte, visto, malas...

A duração do intercâmbio também é algo a se destacar. A maioria dos programas da minha faculdade são de apenas seis meses. O Japão é um dos programas extendidos para um ano (antes, podia ser até dois). Seis meses, por experiência própria, passam muito rápido. Mas se você acha que não aguenta um ano, ou mais, longe (principalmente se não puder visitar seu país, durante as férias) a duração do intercâmbio é algo que você deve ponderar.

Outra coisa realmente importante, (talvez mais do que qualquer outra): você conhece, pelo menos um pouco, o país para onde você quer ir? Obviamente muitas das suas expectativas vão ser superadas, outras não. Você pode ficar decepcionado ou não. Mas procurar saber um pouco mais sobre o lugar onde você quer morar e estudar pode evitar futuras frustrações e também o disperdício de todo aquele dinheiro que você gastou no início. O Japão é o único exemplo prático que posso dar. Se a única coisa que você conhece é anime e mangá, Naruto e Hatsune Miku (e não tem muito interesse por mais nada além disso), desista, ou procure saber um pouco mais sobre onde você está pretendendo se meter.

Fazer intercâmbio só vale a pena se você estiver preparado para deixar seus preconceitos pra trás. Aceitar e aprender sobre a cultura daqueles que estão para te acolher em um outro país. Temos aspectos da nossa cultura e costumes (por mais que alguns enguem ou odeiem) enraizados em nós, e que fazem de nós brasileiros. Desses aspectos também temos que desapegar em certos momentos. Não aceitar o ambiente ou as regras desse lugar por ser brasileiro, americano ou o que seja não vai fazer a sua adaptação mais fácil.

E por que estou fazendo esse post? Porque vejo vários intercambistas querendo desistir do intercâmbio no meio do caminho ou não veem a hora de voltar pra casa. Uma dessas colegas quase já não sai do dormitório a não ser pra ir à faculdade ou para comer.  Não consegue estudar e mesmo estando aqui desde agosto do ano passado não consegue se comunicar de forma alguma usando japonês. Nem ao menos teve o interesse de viajar por aqui. Já não se interessa por nada que esteja relacionado ao Japão. Perguntei a ela qual é o problema e ela me respondeu que o problema é o país, os japoneses e a forma com que a tratam aqui, que na realidade não fez amizade com nenhum japonês até agora, entre outras tantas coisas...

E eu entendo que a adaptação no início não é fácil. Também passei por situações desagradáveis com japoneses aqui. Também já me olharam estranho na rua por ser estrangeira. E quando isso acontece é terrível sim. Mas já perdi a conta de quantas vezes já me pararam na rua pra conversar justamente por ser estrangeira. Quanta gente ficou espantada quando eu disse que era brasileira e me elogiou por ter tido coragem de ir pra tão longe e aprender uma língua tão difícil. Depende também de você criar oportunidades para coisas boas acontecerem!

A verdade é que não importa pra onde você vá, Brasil, Japão, Coréia... A parte mais importante de tudo é a sua força de vontade! Força de vontade para aprender a língua, força de vontade para jogar seus preconceitos fora, força de vontade para encarar as dificuldades de forma mais adulta. Claro, existem altos e baixos e eu mesma já me peguei reclamando bastante, mas se você não muda a sua própria postura fica impossível encontrar aspectos positivos em qualquer lugar!

Fazer intercâmbio foi a experiência mais incrível que eu já tive! Valeu a pena cada centavo que paguei e estou pagando. Fiz amizades incríveis, estou aprendendo uma língua maravilhosa e conheci lugares que nunca imaginei que fosse conhecer! Vale muito a pena gente! X)

You Might Also Like

7 comments

  1. Nossa, mas já? O___O' Realmente o tempo voa!!!

    Ah experiencia unica que vai MUITO além do aprendizado em sala de aula! Ah... Japão, vive me matando de saudade...

    ResponderExcluir
  2. Não sei se isso ajuda mas...nós aki do Brasil estamos esperando por você xD
    Mesmo aí ter sido incrível e tudo mais, eu estou empolgada pela sua volta!
    Claro que foi inesquecível, e quem sabe vc ainda vá visitar o Japão outra vez?
    E esse povo que vive de anime e acha que sabe tudo sobre o Japão devia levar um tapa na cara pra acordar pra vida o_o

    ResponderExcluir
  3. Tenho certeza que vc cresceu muito neste ano de intercâmbio.Tenho muito orgulho de vc ,da sua corageme persistência.

    ResponderExcluir
  4. uadi lammêgo bulosjunho 14, 2013

    sem dúvida alguma, fazer intercâmbio num país com tantas diferenças culturais e estruturais, como o japão, traz um enriquecimento valioso que perdura para o resto da vida.
    o que vale nessa vida é a realização dos sonhos. como na feliz frase do navegador armyr klink, "na vida o maior naufrágio é não partir".

    ResponderExcluir
  5. Como o tempo passa rápido, lembro quando você postou sobre os preparativos da viagem e agora você já está quase voltando para casa! Adorei as dicas, e pretendo segui-las quando for fazer o meu sonhado intercâmbio para o Japão também :3 Ganbatte! <3

    ResponderExcluir
  6. Como o tempo passa rápido, lembro quando você postou sobre os preparativos da viagem e agora você já está quase voltando para casa! [2] Realmente! Espero que você tenha gostado e aproveitado muito! Ainda quero mais posts sobre o Japão como algumas curiosidades, modo de vida deles, etc. Quero muito conhecer o Japão também! Sei que lá é maravilhoso, mas também tem seus pontos negativos assim como qualquer país. Muitos otakus acham que lá não vão sofrer preconceito, vão poder andar de cosplay livremente, mas do mesmo jeito que aqui existem pessoas mais tradicionais, lá também. Tem gente no Japão que não gosta dessas coisas de otaku. Mas, com certeza, toda a bagagem cultural que você vai levar dessa viagem para o Brasil, vai ajudar muito. Viagens desse tipo mudam a gente.

    ResponderExcluir
  7. Tenho muita vontade de fazer intercâmbio, acredito que deva ser uma experiência super enriquecedora. Mas isso sempre tem que levar em consideração o perfil da pessoa, pq não adianta se aventurar em um país com o qual no rola uma identificação anterior. O crescimento pessoal deve ser incrível, sem falar em toda sorte de experiência e situação. Faça um ótimo retorno! (:

    ResponderExcluir

Subscribe