A Tale of Two Sisters

quinta-feira, novembro 12, 2009


   A Tale of Two Sisters foi como uma iniciação pra mim. Apesar de não ter sido o primeiro filme oriental ao qual eu assisti, foi a partir dele que meu interesse por filmes de olhos puxados começou de fato. Dirigido por Ji-woon Kim, recebeu o péssimo nome "Medo" na versão brasileira. Um filme muito inteligente, e um tanto complexo.
"Duas irmãs voltam para casa após passar um tempo em um internato. Elas são recebidas de braços abertos pela madrasta que logo depois se mostra uma mulher cruel. Aos poucos, acontecimentos perturbadores vão deixar os nervos à flor da pele. Todos escondem um mistério horripilante. Há outras almas presentes no ar. Almas que não estão em paz."
   Devo arriscar que essa é uma das piores sinopses que eu já li, mas admito que resumir o filme sem estragar a história e as surpresas é uma tarefa difícil e perigosa. Durante o filme procuramos achar explicações para todas as coisas estranhas que acontecem na casa, e a cada minuto parecemos estar mais longe da verdade. 
   Tecnicamente falando, foi produzido com perfeição. A fotografia incrível e as cores escuras do cenário dão um tom a mais de horror e mistério à casa (principalmente à sala de jantar). Os diálogos enigmáticos intensificam o terror psicológico; Sabemos que algo está errado, e assim como o personagem, não fazemos ideia do que é, ficamos tão perdidos quanto ele. 
   Por fim, a trilha sonora. Definitivamente uma das mais bonitas que já ouvi, por Lee Byung-woo.
Infelizmente "Medo" já tem uma versão americana. Não preciso dizer que não se aproxima jamais do original, nem na produção nem na atuação. Quanto à história? Foi mutilada e modificada. Assista ao original se gosta de um bom e inteligente filme de terror.

You Might Also Like

0 comments

Subscribe